Total Compensation Hi-Tech/Telecommunications 2015 - Mercer

Total Compensation Hi-Tech/Telecommunications 2015 - Mercer

Estudo Mercer | Total Compensation Hi-Tech/Telecommunications Portugal 2015

  • 27 de Julho
  • Portugal, Lisboa

Número de empresas do sector das tecnologias que prevê aumentar o seu efetivo de colaboradores é superior ao que prevê diminuir

  • 64% das empresas prevê manter o seu efetivo de colaboradores
  • Os Resultados da Organização é o fator mais preponderante na atribuição de incrementos salariais
  • Comparativamente com 2014, verifica-se que os incrementos salariais registados em 2015 sofrerão uma diminuição em todos os grupos funcionais
  • A atribuição de Incentivos de Longo Prazo ainda não constitui uma prática generalizada, sendo apenas utilizada por 23% das empresas participantes no estudo
  • O Plano Médico constitui, atualmente, um benefício na quase totalidade das empresas participantes no estudo (94%)
  • 58% das empresas participantes concede aos seus colaboradores um Plano de Pensões

 

Segundo o estudo Total Compensation Hi-Tech/Telecommunications Portugal 2015 realizado pela consultora Mercer a nível nacional e através do qual foram entrevistados 12.000 colaboradores em 34 empresas presentes no mercado português, este ano verifica-se que o número de empresas que prevê aumentar o seu conjunto de colaboradores é superior ao que prevê diminuir, tendência já verificada o ano passado. No entanto e ao analisarmos a questão dos aumentos salariais, verifica-se que apesar de continuarem a existir aumentos em todas os grupos funcionais, este aumento será menor em relação ao verificado o ano passado.

Segundo Tiago Borges, Responsável da área de estudos de mercado da Mercer Iberia, “Atualmente, os incrementos salariais encontram-se mais alinhados e consistentes a nível geográfico, por setores de atividade e por níveis funcionais. Este comportamento é induzido por um nível histórico de inflação baixa, sustentada por políticas monetárias comuns, controladas de forma rigorosa pelas Instituições da União Europeia. No que se refere a incrementos salariais por grupos funcionais em Portugal (Quadros de Direção, Chefias Intermédias, Quadros Técnicos e Administrativos) tem-se observado que, dentro das organizações, tendem a tornar-se cada vez mais uniformes e indiferenciados, fator que surge em linha com as tendências gerais do mercado.

O conceito de “diferenciar o aumento”, que se traduz na separação entre aumento geral (taxa de inflação) e aumento individual, é seguido pela maioria das empresas analisadas, de modo a recompensar o desempenho. Este aumento individual é principalmente apoiado por ferramentas de Avaliação e de Gestão do Desempenho.

O mercado laboral em Portugal continua a melhorar com o crescimento do emprego a rondar os 2% por ano no primeiro semestre de 2014, e a taxa de desemprego a cair 14% em Agosto de 2014, tendo abatido 2 pontos percentuais desde o ano anterior. Contudo, os mais recentes ganhos no emprego aparentam, em certa medida, estar relacionados com as políticas ativas do mercado laboral, e desse modo, sobrestimam a evolução do mercado de trabalho.

Políticas Salariais

 

Incrementos Salariais e Intenções de Contratação - Os Incrementos Salariais são atribuídos aos colaboradores mediante as políticas gerais de cada empresa. No período das revisões salariais, a percentagem de incremento atribuída aos colaboradores é determinada por um conjunto de fatores que influenciam diretamente o valor disponibilizado para esse fim.

Este ano, e seguindo uma tendência que começou já em 2014 e que veio contrariar os anos anteriores a este, o número de empresas que prevê aumentar o seu efetivo de colaboradores é superior ao que prevê diminuir

Comparativamente a 2014 verifica-se que os incrementos salariais registados em 2015 sofrerão uma diminuição em todos os grupos funcionais

Principais Benefícios atribuídos pelas empresas em Portugal

 

Complementos de Subsídio de Doença – Cerca de 27% das empresas participantes no estudo concedem aos seus trabalhadores um complemento de Subsídio de Doença

Plano Médico: O Plano Médico constitui, atualmente, um benefício na maioria das empresas participantes no estudo

Seguro de Acidentes Pessoais e de Vida: 53% das empresas atribuem um Seguro de Acidentes PessoaisPlano de Pensões – 58% das empresas participantes no estudo concede aos seus colaboradores um Plano de Pensões

Férias, outros benefícios e Educação: Cerca de 48% das empresas concedem dias de férias extra (além do regulamentado por lei) aos seus colaboradores, o que representa uma diminuição de 8% em relação a 2014.

Empréstimos/Adiantamentos: 26% das empresas participantes no estudo referem que concederam Empréstimos/Adiantamentos aos colaboradores

Faça o Download das conclusões principais

 

Sobre a Mercer:
A Mercer é líder global em serviços de consultoria nas áreas de talentos, benefícios, pensões e investimentos.
A Mercer ajuda os seus clientes a promover o bem estar e desempenho do seu ativo mais importante – As Pessoas.
Os 20.000 colaboradores da Mercer estão distribuídos por 40 países com operações em mais de 140 países. A Mercer faz parte do grupo Marsh & McLennan Companies (NYSE: MMC), composto por empresas que oferecem as melhores soluções nas áreas de Risco, Estratégia e de gestão de Recursos Humanos. O volume de negócios anual do Grupo Marsh & McLennan Companies ultrapassa os 11.000 milhões de dólares e conta com mais de 53.000 colaboradores
Deste grupo fazem também parte a Marsh, líder mundial em corretagem de seguros e gestão de riscos; a Guy Carpenter, líder mundial em serviços de riscos e corretagem de resseguros; e a Oliver Wyman, líder mundial em consultoria estratégica. Para mais informações visite www.mercer.pt ou siga-nos no Twiter @MercerInsights.
Em Portugal (Lisboa e Porto) desde 1993, a Mercer conta com uma equipa com mais de 150 profissionais que desenvolvem soluções para os desafios específicos dos seus clientes a nível local e global.

INFORMAÇÃO