Estudo Global Risks Report 2015

Estudo Global Risks Report 2015

Estudo revela que os riscos económicos e sociais são os que mais preocupam as empresas portuguesas

  • 22 de Abril de 2015
  • Portugal, Lisboa

“Crise financeira, crises fiscais e de liquidez” e “instabilidade política e social” são os riscos mais destacados pelas empresas portuguesas

No seguimento da apresentação, em Davos, do Global Risks Report 2015, que foi desenvolvido pelo World Economic Forum com o apoio de parceiros estratégicos, nomeadamente o Grupo Marsh & McLennan Companies (MMC),  o Grupo MMC realizou o Estudo “Raio-X aos Riscos 2015 – A Visão das Empresas Portuguesas” com o objectivo de identificar os riscos que as empresas portuguesas consideram mais relevantes quer em Portugal como no Mundo.

Este Estudo contou com a participação de mais de 200 empresas, pertencentes a 17 sectores de actividade.

No Estudo foram analisados riscos por cinco categorias (económicos, ambientais, geopolíticos, sociais e tecnológicos).

Este Estudo permite também avaliar a importância que as empresas portuguesas estão a dar à gestão e à mitigação dos riscos.

Os Principais Riscos para 2015 – Estudo nacional

 

O Estudo nacional realizado pelo Grupo MMC, revela que o “desemprego” é apontado por 40% das empresas portuguesas, como o principal risco que o Mundo enfrenta, seguido da “crise financeira” com 38%. As “alterações climáticas” e os “ataques terroristas em grande escala” ocupam o terceiro lugar com 31% e a “instabilidade social” o quarto lugar com 30%. Outros riscos igualmente relevantes que preocupam as empresas portuguesas são a “crise Zona Euro”, a “disparidade de rendimentos” e os “ataques cibernéticos”, com 27% dos inquiridos a apontá-los como relevantes.

Os riscos económicos e sociais predominam no TOP 5 dos riscos que o Mundo enfrenta, segundo a perspectiva das empresas portuguesas.

No que diz respeito aos riscos que as empresas esperam enfrentar em 2015, surge em primeiro lugar a “crise financeira, crises fiscais e de liquidez” (54%). Com apenas menos 1% surge o risco associado à “instabilidade política e social”. A “recessão” e a “concorrência” ocupam o terceiro e quarto lugares, com 35% e 30%, respectivamente. A última posição do TOP 5 apresenta um empate de 22% entre dois riscos: a “retenção de talentos” e os “ataques cibernéticos”.

Mais uma vez é dado mais destaque aos riscos económicos e sociais.

O Global Risks Report 2015 também divulga que o principal risco que as empresas portuguesas irão enfrentar durante este ano são as crises de liquidez, o que demonstra uma sintonia entre os dois Estudos efectuados: o global e o português.

Como comenta Diogo Alarcão, Chairman do Grupo MMC em Portugal “Em todos os sectores da sociedade, encontram-se decisores que enfrentam demasiadas incertezas resultantes de um mundo em rápida mutação e altamente interligado. Sistemas de comunicação cada vez mais rápidos, trocas comerciais, relações de investimento, uma maior mobilidade física e um melhor acesso à informação são factores que contribuem para unir países, economias e negócios de uma forma mais sólida. O reverso da medalha é que, os riscos associados também aumentam.

As Empresas e a Gestão de Riscos

 

Em Portugal, a gestão de riscos é uma preocupação à qual as empresas dedicam algum do seu tempo. 41% das Empresas inquiridas responde que a importância que dá à gestão de riscos é elevada. 39% refere que a sua preocupação é suficiente e 18% afirma dar pouca atenção. Apenas 2% declarou não apresentar nenhuma preocupação relativa a esse tema.

Pedro Castro, Director Geral da Marsh Portugal afirma que: “O Mundo está exposto a um elevado número de riscos e, para enfrentá-los com sucesso, é fundamental as Organizações terem uma efectiva e eficiente gestão de riscos. Consideramos muito relevante que 41% das Empresas dêem, elevada importancia à gestão de riscos.
Pedro Castro acrescenta ainda que, “A inovação é esencial à prosperidade global, mas também cria novos riscos. Devemos antecipar as questões que surgem das tecnologias emergentes e desenvolver soluções para prevenir desastres evitáveis.

Global Risks Report 2015

 

O Global Risks Report 2015, divulga como TOP 10 de Riscos por probabilidade e por impacto os seguintes:

 

Ao passo que destaca como riscos de maior preocupação para os:

Este ano, o Global Risks Report 2015 também divulga uma análise sobre os riscos globais por região. No caso da Europa os riscos são: desemprego ou subemprego estrutural, migração involuntária em larga escala e instabilidade social profunda.

 


Sobre o Grupo Marsh & Mclennan Companies
O grupo Marsh & McLennan Companies (NYSE: MMC), composto por empresas que oferecem as melhores soluções nas áreas de Risco, Estratégia e de gestão de Recursos Humanos. O volume de negócios anual do Grupo Marsh & McLennan Companies ultrapassa os 11.000 milhões de dólares e conta com mais de 53.000 colaboradores.

Deste grupo fazem também parte a Marsh, líder mundial em corretagem de seguros e gestão de riscos; a Guy Carpenter, líder mundial em serviços de riscos e corretagem de resseguros; a Mercer, líder mundial em consultoria nas áreas do talento, benefícios, pensões e investimentos e a Oliver Wyman, líder mundial em consultoria estratégica.

Para mais informações visite www.mmc.com

    

 

INFORMAÇÃO