Principais tendências nos benefícios para colaboradores

 

Os programas de benefícios para colaboradores e os responsáveis por administrar e entregar estes planos, têm sentido cada vez mais atenção da parte dos seus executivos. A importância de oferecer uma experiência consistente a nível global também cresceu exponencialmente, muito impulsionada pela pandemia. O bem-estar é sem surpresa um tema de destaque no que diz respeito ao apoio e ao seu financiamento e também, um investimento significativo em tecnologia para a gestão dos benefícios. Contudo, as organizações ainda têm um longo caminho pela frente no que respeita a aproveitar o potencial da utilização dos dados fornecidos pela tecnologia.

 



Nunca antes as organizações reportaram tantas mudanças de ano para ano como agora

 



Fizeram alterações na oferta de benefícios como resposta à pandemia



Reportaram uma mudança nos benefícios que os seus colaboradores estão a usufruir

 



Aumentaram os custos de benefícios por colaborador
 



Aumentaram o investimento em programas de bem-estar
 



Created with Sketch.
A pandemia COVID-19 acelerou os planos de centralizar nos RH em 67% das organizações.
Created with Sketch.


Faça o download do relatório


Report 

Relatório Completo

Aceda a uma análise detalhada sobre as últimas tendências na gestão de RH, benefícios e tecnologia

Executive summary 

Sumário executivo

Aceda a um resumo das tendências principais no nosso sumário executivo. 




A Pandemia destacou a necessidade de os departamentos de Recursos Humanos utilizarem de forma eficiente os dados

 

A maior parte das organizações alterou os seus benefícios como resposta à pandemia, com mais de 7 em cada 10 a aumentar os seus custos. Contudo, com um custo crescente aumenta também o escrutínio - 88% das equipas de RH e de gestão de benefícios reportou ter sentido um maior envolvimento dos seus executivos. O nosso estudo conclui ainda que as organizações sentem alguma dificuldade em utilizar os dados de forma a provar que as alterações tiveram um impacto positivo nos seus colaboradores. Um quinto das organizações não utilizam qualquer dado sobre os colaboradores nos seus relatórios e, aqueles que o fazem, encontram vários obstáculos:

 

Os maiores bloqueadores da utilização de dados de empregados para fins analíticos?

 

Explicação do gráfico: Em primeiro lugar, 36% das organizações afirmam ter uma preocupação sobre o armazenamento e utilização da informação sobre os colaboradores. Seguida de, 32% das organizações que identificam ter várias fontes de informação e 31% afirma que têm falta de tempo para dedicar à análise dos dados. Na 4ª e 5ª posição, com 28% e 25% respetivamente, sentem a falta de recursos tecnológicos e o envolvimento dos seus executivos. Finalmente, na 6ª posição, destaca-se a má qualidade dos dados recolhidos e não saber por onde começar, com 17% a reportar alguma dificuldade no acesso a dados confiáveis e orientações sobre como analisar estes dados de forma eficaz.   

 



Faça o download do relatório

*Mercer Marsh Benefits é a marca que usamos quando abordamos temas da Mercer e da Marsh, que são empresas do grupo Marsh and McLennan Companies.

*Campo Obrigatório